contador de visitas online

visitas ao Euniverso

Eunivers

Psicologia

 

Miscelânea do psicólogo

Paulo Rogério da Motta

 

O mundo PSI do Euniverso


 


Introdução à Gestalt

 

Os precursores da Gestalt foram Max Wertheimer, Wolfang Köhler e Kurt Kofka, baseados em estudos psicofísicos com atenção especial para a percepção e sensação do movimento.

A percepção é tida como o ponto de partida da teoria da Gestalt porque para os gestaltistas entre o estímulo que o meio fornece e a resposta do indivíduo encontra-se a percepção, e como o indivíduo percebe e "como" percebe são dados importantes para a compreensão do comportamento humano.

A Gestalt compreende a Psicologia como a ciência que estuda o comportamento estudado nos seus aspectos mais globais levando em consideração as condições que alteram a percepção do estímulo.

Para a Gestalt a "Lei Básica da Organização da Percepção" significa que não é possível distinguir um objeto de suas várias partes componentes. É necessário considerar um conjunto de fatores que caracterizam as relações entre todas as partes do objeto.

Alguns fatores que afetam os padrões de estímulo e resposta perceptiva, de acordo com a Gestalt:

-Área: quanto menor for uma região limitada melhor será percebida como figura;

-Vizinhança: quanto menor for o intervalo entre os pontos percebidos maior será a tendência para agrupá-los numa unidade;

-Semelhança: se os estímulos são semelhantes a tendência é percebê-los num mesmo grupo;

-Destino comum: se as coisas se movem juntas e ao mesmo tempo e direção a tendência é agrupá-los como unidade;

-Direção: se um padrão segue na mesma direção de outro os dois padrões serão agrupados;

-Fechamento: Quanto mais estável, equilibrado e fechado for um grupo melhor será percebido como boa figura ou forma;

-Hábito: coisas agrupadas juntas quando vistas habitualmente; e

-Boa continuidade: a combinação figura-fundo com menos alterações ou interrupções em linhas retas, curvas ou contornos suaves será melhor percebida.

Para a Gestalt “Boa Forma” é o fenômeno da percepção onde se encontram as condições para o comportamento humano. A pessoa guarda estreita relação entre estímulos físicos e comportamento. O elemento que se quer compreender deve ser apresentado em seus aspectos básicos (simetria, estabilidade e simplicidade) de forma que permitam sua decodificação.

A Gestalt reconhece dois tipos de meio: o geográfico e o comportamental.

O meio geográfico é o meio físico em termos objetivos e o meio comportamental é o meio resultante da interação do indivíduo com o meio físico e implica na interpretação desse meio através das forças que regem a percepção, assim o meio geográfico lida com a realidade objetiva e o meio comportamental lida com a realidade subjetiva.

A Gestalt compreende o “campo psicológico” como um campo de força que leva o indivíduo a procurar a boa forma.

 Kurt Lewin conceitua a “realidade fenomênica” como o campo que leva em conta a totalidade dos fatos coexistentes e mutuamente interdependentes, assim como é o meio comportamental da Gestalt, ou seja, a maneira particular do indivíduo interpretar uma determinada situação e refere-se além da percepção, também à personalidade do indivíduo, componentes emocionais ligados ao grupo e a própria situação e situações passadas ligadas ao acontecimento.

O objetivo da Gestalt-terapia de Frederick S. Perls é o de tornar as pessoas autoconscientes, rompendo as defesas e ajudando-as a sentir e expressar os sentimentos momento a momento. Tudo existe no agora, considerando-se os seguintes princípios básicos:

-cabe ao paciente especificar as mudanças que deseja de si mesmo;

-cabe a terapia ajudar o paciente a compreender os meios de que dispõe; e

-enfatizar o momento atual.

(Paulo Rogério da Motta - 2008)

Tradução para o português: Maria Silvia Cintra Martins